Rondônia na Campanha “Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos”

Veja o depoimento é da cafeicultora Maria Aparecida Aruá, casada com o indígena Valdir Ferreira Aruá

As mulheres rurais de Rondônia e de tantos outros estados brasileiros estão representadas na 5ª edição da campanha “Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos”, que foi lançada nesta quarta-feira, 29, no Palácio do Planalto, em Brasília.
No vídeo de lançamento, que está abaixo, o depoimento é da cafeicultora Maria Aparecida Aruá, casada com o indígena Valdir Ferreira Aruá. Eles vivem na Terra Indígena Rio Branco, em Alta Floresta D’Oeste – Rondônia, com os três filhos. Na lavoura, eles têm banana, castanha e são reconhecidos pelo plantio dos cafés Robustas Amazônicos sustentáveis e especiais.
Por meio de fotos e vídeos depoimentos, estas mulheres rurais contam suas histórias de desafios e vitórias. Essas destemidas mulheres não poupam esforços para realizar o trabalho diário, cuidar família e levar alimentos para as mesas de todos nós!
O objetivo da campanha “Mulheres Rurais, Mulheres com Direito 2020-2021” é dar visibilidade ao papel importante das mulheres rurais, indígenas e afrodescendentes, especialmente diante de um complexo contexto de desigualdades estruturais e de desafios sociais, econômicos e ambientais. Diante do impacto da pandemia da COVID-19 na região, os desafios tornaram-se ainda maiores.
A 5ª edição da campanha é uma iniciativa conjunta e colaborativa internacional e intersetorial promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – FAO na América Latina e no Caribe. No Brasil, o comitê que executa as ações da campanha de maneira conjunta é formado pela FAO, pela ONU Mulheres, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa, Aliança de Cônjuges de Chefes de Estado e Representantes (ALMA) e demais instituições.
A solenidade de lançamento contou com as presenças do presidente Jair Bolsonaro, da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e das ministras Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Damares Alves (Mulher, da Família e dos Direitos Humanos), e do representante da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) no Brasil, Rafael Zavala.
Fonte: Renata Silva
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA